Grupo Cinex | Blog | Design com X | Design com X é o nome do nosso Blog, pois nós do Grupo Cinex acreditamos que design é o X da questão no mundo atual. Para nós tudo passa pelo design pois ele, por definição, busca o melhor desenho para tudo: móveis, objetos e até relações. Neste espaço buscamos mostrar as notícias e novidades que acontecem no mundo do design. Compartilhamos a pesquisa feita em todas as empresas do Grupo de modo a trazer para você nossa paixão pelo alumínio e pelo vidro, os materiais mais importantes nas nossas indústrias e materiais-chave para o século XXI por sua reciclabilidade e versatilidade. Design e Inovação nos movem. E é sobre isso que iremos falar aqui. Para que cada leitor do nosso blog possa, cada dia mais, criar seus ambientes de sonhos. Onde more a praticidade e a beleza. Onde mais do que estar, se possa bem-estar.

Grupo Cinex | Blog | Design com X - Design com X é o nome do nosso Blog, pois nós do Grupo Cinex acreditamos que design é o X da questão no mundo atual. Para nós tudo passa pelo design pois ele, por definição, busca o melhor desenho para tudo: móveis, objetos e até relações.   Neste espaço buscamos mostrar as notícias e novidades que acontecem no mundo do design. Compartilhamos a pesquisa feita em todas as empresas do Grupo de modo a trazer para você nossa paixão pelo alumínio e pelo vidro, os materiais mais importantes nas nossas indústrias e materiais-chave para o século XXI por sua reciclabilidade e versatilidade.  Design e Inovação nos movem. E é sobre isso que iremos falar aqui. Para que cada leitor do nosso blog possa, cada dia mais, criar seus ambientes de sonhos. Onde more a praticidade e a beleza. Onde mais do que estar, se possa bem-estar.

TAG | arte

maio/17

9

Jack Storms é um escultor americano que desde 2004 cria peças magníficas através de uma técnica rara. O método combina cristal de chumbo e vidro dicroico, usando um processo de vidro frio, que lhe permite traduzir em cada uma de suas obras sua paixão pela arte contemporânea.

Especializado em esculturas de vidro geométricas e representacionais, as obras de Storms – produzidas a partir de três tipos diferentes de vidro: cristal óptico, cristal de chumbo e vidro dicroico – transitam entre o abstrato e o figurativo, sem maiores interferências.

Em seu processo, o artista trabalha com pedaços de vidro dicroico colados, criando um bloco oftálmico de cristal, para depois aplicar camadas de vidro óptico ou cristal. Na sequência, iniciam-se os processos de lapidação e polimento a frio, o que resulta em peças com efeito prismático incrível.

Cada escultura exige um trabalho cuidadoso e pode levar meses para ser concluído. Mas ao final tem-se a recompensa, não é verdade?

 

1280x720-erf

maxresdefault

ViviOvo-Jack-Storms-glass-art-modern-art-contemporary-art-glass-sculpture-glass-sculptor-los-angeles-glass-artist-crystal-art-Glass-Sculpture-by-Fine-Art-Glass-Artist-Jack-Storms--500x33

Wine-Bottle-3-e1403394171831

, ,

fev/17

28

Linhas fluídas quebram a rigidez das formas

[fb-like-button]

Baku, capital do Azerbaijão, recebeu uma obra icônica assinada por Zaha Hadid, um dos principais expoentes da arquitetura moderna. O Centro Cultural Heydar Aliyev impressiona por suas formas. E que formas! Ondulações, dobras, inflexões e bifurcações, além de uma superfície de aparência homogênea e contínua, que apresenta diferentes lógicas de construção e sistemas técnicos. Para a composição da obra foram escolhidos o concreto reforçado com fibra de vidro e o poliéster reforçado, também, com fibra de vidro. Este material também foi amplamente utilizado nas paredes, com imensos vãos que permitem uma comunicação ampla e direta do interior com o exterior. O projeto foi desenvolvido após intensa pesquisa da geografia e da cultura local, com o intuito de apresentar um projeto com características de organismo vivo, capaz der atender as necessidades das pessoas, além de enfatizar as transformações contínuas, a forma e o movimento implícito, além da sua geometria fluida. Mais do que falar sobre, vale a pena a contemplação de alguns ângulos dessa imponente construção.

 

arquitetura_heydar_aliyev_center_zaha_hadid_14

arquitetura_heydar_aliyev_center_zaha_hadid_01

arquitetura_heydar_aliyev_center_zaha_hadid_02

arquitetura_heydar_aliyev_center_zaha_hadid_03

arquitetura_heydar_aliyev_center_zaha_hadid_06

arquitetura_heydar_aliyev_center_zaha_hadid_11

, , , , ,

abr/16

22

As etapas de uma obra de arte em mármore

[fb-like-button]

Pietrasanta na Tosacana, o local que escolhemos para fotografar nossa Campanha para 2016 mostrou-se um museu a céu aberto e uma oportunidade de aprender sobre o mundo da arte na Itália. Arte que nos inspira todos os dias a criar produtos marcantes para os seus ambientes.

Nos ateliers de mármore da cidade de Pietrasanta, por exemplo, aprendemos que uma peça pode nascer a partir de várias técnicas. Na mais utilizada delas, o artista esculpe a partir de um modelo feito em gesso que pode ter um tamanho bem menor do que a peça final a ser esculpida. No entanto alguns escultores são capazes de criar suas obras tendo como modelo apenas fotografias ou desenhos. E ainda assim, reproduzir as imagens no mármore e com perfeição.

Outra forma que se difunde agora é a escultura de peças artísticas a partir do trabalho de grandes robôs escultores. No caso dos robôs a peça é previamente criada pelo artista e desenhada num programa 3D, no computador. Esse modelo digital será reproduzido pelo robô sobre o bloco de mármore.

Os robôs parecem miniaturas daqueles transformers que vemos nos filmes. Tem braços (geralmente um) e na ponta dos braços tem ferramentais para desbastar a rocha. Mas como essa operação gera muito calor pelo atrito, a máquina opera junto com um pequeno jato d’água que a resfria.

O som é impressionante: muito alto. A máquina faz trepidar de leve até mesmo o chão nos nossos pés. E pelas mãos dos homens ou pela tecnologia industrial nascem as obras que nos encantam!

1

2

,

fev/16

26

Mármore: beleza há séculos

[fb-like-button]

Desde os romanos o mármore é visto como um material de extremo luxo e nobreza. Até por ser assim, secular, o mármore sempre foi pensado como um material clássico, para estar nas obras de arte, ou em grandes peças em igrejas e monumentos.

Depois da segunda guerra mundial, os italianos foram pouco a pouco reinventando o mármore. Em 1962  os italianos Pier Giacomo Castiglioni e Achille Castiglioni  criaram para a italiana Flos a famosa luminária Arco, que tinha em sua base um mármore a lhe dar balanço.

Recentemente, está nascendo na Itália uma revigorante campanha que olha para o mármore buscando até mesmo … leveza!

Enquanto as novidades que estamos preparando para você não podem ser reveladas, fique por dentro das nossas inspirações e é claro, aguarde!

6

5

4

3

2

5a34dfe6c173d96c9469f659827cad7a

9e3bb8cc069a8f7a2d42546777ab7b86

273ac82cb259206b4d2f31f0d9146158

, ,

jan/16

29

Mesa de pedra livre da gravidade

[fb-like-button]

Na exposição – o mármore ao longo do tempo, feita durante o Design Week de Milão, o projeto do artista Tokujin Yoshioka chamou a atenção dos visitantes.

A mesa de pedra Agravic, encantou a todos, pois parecia flutuar no ar. Uma peça livre da gravidade.

A mesa do universo, como é chamada pelo artista, reflete o passado, presente e futuro e os faz interagir através do mármore, transmitindo uma expressão tangível da fluidez e indefinição de tempo.

tokujin-prism-designboom02

tokujin-prism-designboom03

tokujin-prism-designboom04

tokujin-prism-designboom05

, ,

jan/16

15

Vidro e mármore unidos pela arte

[fb-like-button]

Com uma vasta experiência na fabricação de vidros, o italiano Emmanuel desenvolveu a coleção Osmosi, uma linha com edição limitada que conecta os dois materiais mais nobres da Itália: O vidro produzido pela Venini em Murano, e o mármore carrara feito por Fratelli Testi em Verona.

As peças desenvolvidas de maneira artesanal, combinam novas tecnologias, com antigas técnicas manuais e unem resistência e fragilidade, deixando como resultado um casamento perfeito entre a intensidade do mármore e a translucidez do vidro.

emmanuele-babled-osmosi

img_2_1424875624_07016cd1dc1c7f22212ebdeb1c65a9dc

img_3_1424875624_a1cc3713c088c88b03a126fe741779f5

img_4_1424875624_c4ca4238a0b923820dcc509a6f75849b

img_5_1424875624_89eca306c1d116a9bce66af465e51bcf

img_6_1424875624_71f973bd96106015d0a9a225ecd3d02c

img_7_1424875624_3bae8699af4ceb21d233655c1157d62b

img_8_1424875624_5b803205deba76b63d59ea20b5cf3444

, ,

jan/16

8

Com mais de 400 engrenagens e parafusos precisamente usinados e unidos, a recente escultura de Derek Hugger imita o movimento de um Colibri em vôo.

Cada elemento foi completamente mecanizado, desde o bater das asas até o movimento da cauda.

Os entrelaçados sistemas de ligações, trazem a escultura para a vida com um fluxo contínuo de articulações meticulosamente cronometrados.

No site, além de outras obras em movimento, você pode ver instruções detalhadas de como fazê-las.

[youtube width=”725″ height=”544″]https://youtu.be/1scj5sotD-E[/youtube]

 

coli_2

coli_3

coli_4

 

,

dez/15

22

O maior Festival de Arte no Mundo

[fb-like-button]

A cada três anos acontece no Japão o maior festival de arte do mundo, o Echigo-Tsumari Art Trienal, um evento emocionante que convida os visitantes a desfrutar do ar livre e ao mesmo tempo conhecer uma enorme galeria de arte.

Ele dura cerca de 50 dias e conta com mais de 160 artista, de diversas parte do mundo. Cada obra é unida por um único tema e o desse ano foi: os seres humanos são parte da natureza.

E como podemos ver, a intenção é mesmo interagir com a beleza e a riqueza da terra, até porque, ela serve como uma tela para a arte.

03_JapanArt_ch3_42_Kyota-Takahashi_Reiko_Kawaguchi_p76

 

08_JapanArt_ch8_149_Shintaro-Tanaka_Anzai_p208

05_JapanArt_ch5_105_Takahito-Kimura2012_Nakamura_p139

05_JapanArt_ch5_98_Katsuhiko_Hibino_TKobayashi_p132

05_JapanArt_ch5_94_Chiharu-Shiota_miyamoto_p122

05_JapanArt_ch5_85_Harumi-Yukutake_Masanori_Ikeda_p116

04_JapanArt_ch4_64_Yoshio-Kitayama1_Anzai_p90

04_JapanArt_ch4_54_Chiyoko-Todaka_Hisao_Ogose_p84

04_JapanArt_ch4_53_Akiko-Utsumi_kuratani_p82

,

dez/15

18

As peças de arte feitas em vidro são sempre surpreendentes e essas da artista Wilfried Grootens, além de lindas são perfeitas.

Entre muitas camadas de vidro laminado ficam pequenos pontos impressos que, quando juntos assumem a forma de criaturas microscópicas.

O projeto de cada cubo é tão preciso, que as camadas finas de tinta parecem desaparecer completamente quando visto de um ângulo lateral.

grootens-1

glass-11

glass-21

glass-41

glass-51

glass-61

glass-71

glass-81

grootens-2

,

dez/15

15

Delicadeza – Essa é a palavra

[fb-like-button]

Inspirada pelo mar e por suas algas, águas-vivas e corais, a artista americana Emily Williams cria as suas esculturas de vidro com cuidado, paciência e dedicação.

Como resultado desse minucioso trabalho, onde a artista cuidadosamente derrete o vidro utilizando um maçarico, podemos ver padrões semelhantes a veias e galhos.

Burst

Coral-Skeleton

Coral-Skeleton_Detail

Glass-Nest

Jellyfish

petal

petal_detail

Seaweed

Seaweed_Detail

,

dez/15

11

Malhas feitas com vidro

[fb-like-button]

A primeira coisa que vem a nossa cabeça quando vemos essas obras da artista Carol Milne é: como ela faz isso?

A imaginação corre solta, tentando descobrir…

Ela explica que o vidro deve estar exatamente no ponto de fusão, para assim ser possível criar os cordões e os enrolar em torno das agulhas de tricô.

Primeiro é criado um molde de cera e só depois o vidro quente se une a ela para dar forma as esculturas.

knit-1

knit-2

knit-3

knit-4

knit-5

knit-6

, ,

dez/15

8

Obras sensíveis e profundas em vidro

[fb-like-button]

Um trabalho minucioso e complexo que transfere para pequenas peças de vidro a imensidão dos corais.

A frase é resumida, mas o resultado é impressionante!

A artista Shayna Leib, com muita paciência e dedicação cria esses painéis com pequenos pedaços de vidro, na verdade ela usa milhares deles. E, após todos esses serem cortados, vem o processo de construção da escultura, onde eles são organizados pelo comprimento e pela cor e depois de montados ficam simplesmente extraordinárias e parecidos com gramados e corais.

Realmente o vidro tem o poder de congelar um momento do tempo!

flux-sm_000

Shayna-Leib-7

tumblr_nsbjazyZIX1rv33k2o2_1280

 

 

Sun-Rising-over-the-Tundra-600x400

Sirocco

penobscot

A 51139

laminar-detail-600x1270

laminar-600x411

current-detail

current-big-600x284

,

dez/15

4

O Artista Illinois Jiyong Lee usa uma técnica de vidro especial chamada “trabalho a frio” para criar suas esculturas inspiradas pelo fascínio que ele tem pela ciência da célula, sua divisão e o caminho de crescimento que ela percorre para se tornar uma vida.

As obras presentes nessa matéria, são parte de uma série chamada segmentação, e ao invés de sopro de vidro ou fornos, o artista usa um processo de trabalho intensivo de corte, lixamento e laminação.

A série segmentação é sutil e tranquila, mas estruturalmente complexa. Cada objeto utiliza as cores e a translucidez para criar incríveis efeitos ópticos.

segmentation-1

segmentation-10

segmentation-9

segmentation-8

segmentation-7

segmentation-6

segmentation-5

segmentation-4

segmentation-3

segmentation-2

,

dez/15

1

Imaginem poder ter uma lua exclusiva para você e o melhor, ela pode ficar dentro da sua casa. Foi nisso que os designers do estúdio ACORN pensaram quando desenvolveram essa luminária incrível.

A Luna, uma luminária em formato de lua cheia é feita de maneira artesanal com 7 tamanhos diferentes, que variam de 3 a 23 polegadas e é feita em fibra de vidro e látex atóxico, tornando-a durável e resistente a água a ao calor.

Com ela você pode soltar a imaginação e usá-la como quiser, desde pendurá-la no jardim, acomodá-la na sala, na mesa, ao lado da cama, ou onde mais você desejar, e lembre-se: ela se ajusta ao seu humor, mudando a potência da iluminação.

[youtube width=”725″ height=”544″]https://youtu.be/9endT5h0VdE[/youtube]

Para maiores informações sobre Luna, consulte o site do projeto para receber atualizações sobre esta ideia genial. Você também pode visitar a página de Luna no Indiegogo e sonhar com a sua.

luna1

luna2

luna3

luna4

luna5

luna6

luna8

luna9

luna10

luna11

, ,

nov/15

17

Uma exposição que cria um ambiente imersivo e cativante entre dois espaços de uma galeria. Assim é o projeto reflexões sobre uma caixa de vidro que instiga o público a observar os sons e os movimentos da água de um ângulo diferente.

No primeiro andar, um vazamento feito no teto cria pequenas gotas individuais de água, que em seguida caem de pontos estratégicos do telhado. Cada gota é capturada por um balde robótico que se move em sincronia com a água que cai. Ao mesmo tempo, uma enorme tela de LED pendurada dentro da sala ao lado convida os visitantes para ver o teto a partir da perspectiva do balde, projetando uma imagem distorcida e ondulado.

O componente adicional desse projeto são as paredes envidraçadas, que alteram entre filtros transparentes, translúcidas e opacas, de maneira inteligente e integrada com as projeções da tela.

O vídeo desse projeto é lindo e vale a pena assistir!

 

[youtube width=”850″ height=”650″]https://youtu.be/4MiOEwlhqeo[/youtube]

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-02

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-03

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-04

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-05

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-06

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-07

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-08

diller-scofidio-renfro-fondation-cartier-musings-on-a-glass-box-designboom-09

 

, ,


Fatal error: Call to undefined function wp_pagenavi() in /home/storage/1/ad/cd/cinext1/public_html/blog/wp-content/themes/cinex/wp-loop.php on line 48